Publicado por: janeladasloucas | 01/04/2010

FELIZ PÁSCOA… COELHINHAS E COELHINHOS!

Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Recentemente vi em promoção uma dessas multifuncionais que prometem ser fax, impressora, scanner e copiadora. Um quatro em um. Olhei pra minha impressora velhinha, os cartuchos de tinta no final. Calculei custo e benefício, decidi comprar a tal da multi. Quando fui instalar, descobri que o CD de instalação estava com defeito. Entrei em contato com a loja, me arrependi amargamente de ter feito uma compra na internet. Entre ter a dor de cabeça de trocar o aparelho, mandá-lo pra assistência técnica e assumir que comprei uma coisa bichada, fiquei com a última opção. Chamei o técnico do meu computador.
O sujeito ficou aqui durante duas horas, percebi que várias vezes tentou instalar o produto sem sucesso. Por fim, conseguiu realizar a missão quase impossível, mas a toda hora a impressora avisa que não foi possível imprimir um documento. Enfim, arrumei sarna pra me coçar. Ainda assim, consegui escanear fotos antigas, herança de minha mãe.
Entre todas as fotos, encontrei uma que por incrível que pareça, tem aroma de chocolate. Pois é, uma foto de Páscoa. Eu e meus três irmãos, felizes, procurando ovinhos de chocolate, que eram escondidos por toda nossa casa. A Mami era caprichosa. Fazia trilhas de balinhas e bombons, bastava segui-las e chegávamos a um precioso tesouro: ovos de chocolate. Várias vezes tive urticária, porque eu comia até me fartar. Olhando as fotos, lembrei dos tempos de escola primária. “Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim? Um ovo, dois ovos, três ovos assim!”. Bastou crescer, a música ganhou novas versões. “Coelhinho, se eu fosse com o tu, tirava a mão do bolso e botava a mão no… Coelhinho!”.
O tempo passou, tentei fazer trilhas de balinhas pro meu filho procurar os ovos de Páscoa. Mas, creio que não foi a mesma coisa, hoje as crianças parecem não ter a mesma ingenuidade da turminha da década de 60, 70. Acreditei em Coelhinho da Páscoa até os oito anos de idade. Até que comecei a desconfiar da fraude adulta. Concluir que Papai Noel era tão fictício quanto o coelhinho foi questão de momentos. Chorei decepcionada. Compensei o desapontamento com mais chocolate. Assim nasceu uma chocólatra, que aprecia chocolate branco e chocolate meio amargo. A cada tristeza, um bombom. Ainda bem, ando feliz e mais elegante.
Continuei olhando as fotos. Eu era bonitinha. Ah, as fotos eram todas em preto-e-branco. Lembro a cor da embalagem daquele ovo de Páscoa. Eu gostava de azul, meu irmão teve que se conformar com o ovo de embalagem prateada, que seria pra mim. Irmã mais velha e mandona, sempre fui assim.
Passei a manhã do feriado viajando até o passado. Quando terminei, fechei os álbuns de fotografia e corri até o supermercado. Comprei ovos de Páscoa que serão entregues por uma coelhinha de olhos azuis e jeito sapeca. Ovos da coelhinha Diva. Espero que vocês também tragam boas lembranças desta data. Uma data especial, que celebra a renovação da vida. E viver, não se esqueçam, é celebrar a vida! Feliz Páscoa para todos vocês.


Responses

  1. Lindo texto.. aliás como todos os teus textos!!!!Beijo !!!

  2. Parabéns por esta crônica bem escrita e singela.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: