Publicado por: janeladasloucas | 11/03/2010

NOTÍCIAS DE CAROLINA

Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Carolina, em pleno século XXI
, tinha um notebook. Em seu MSN havia uma lista enorme de pretendentes, tantos que ela se confundia e, pra não cometer enganos, anotava ao lado do nome do pretendente adjetivos com a sua impressão. E assim ela se colocava on ou off line e ia selecionando aos pouquinhos quem iria conhecer pessoalmente.
O tempo passou na janela e Carolina se cansou de esperar. Tantos anos debruçada esperando algo mágico acontecer. Um homem que a amasse verdadeiramente, era isso o que ela esperava. Quando fechava os olhinhos tristes, sonhava com esse homem. Pra ela, não precisava ser velho ou moço, alto ou baixo, já tinha feito a curva dos quarenta anos. O homem ideal seria reconhecido apenas através de boas atitudes.

Tomou tantas xícaras de café que já não suportava o aroma dessa bebida. Conhecia todos os shoppings centers, todos os bares de Moema e Vila Madalena. E o roteiro, esse já estava ensaiado. Produzia-se lindamente, chegava ao local com seu mais agradável sorriso, cumprimentava o sapo-cidadão com um beijinho no rosto, aceitava o café ou chope oferecido. E evitava falar do passado e das expectativas de futuro. O assunto versava sobre tudo, menos sobre o seu desejo quase descontrolado de voltar a casar-se.
Porém, era indisfarçável o seu anseio por um novo companheiro. E isso era um sinal de perigo para os galantes cavalheiros brejeiros. Os solteiros convictos agarravam-se à solteirice e batiam em retirada. Os viúvos passavam a compará-la à falecida. Os divorciados lembravam-se do quanto planejaram o futuro amoroso em vão. E iam-se pra sempre, sem deixar sinal de vida.
Carolina conformou-se com a solidão. Tratou de direcionar a sua carência de afeto pra outros setores de sua vida. Tornou-se ótima profissional em sua área de atuação. Encontrou um novo afazer: jardinagem. Dedicou-se à dança de salão. Viajou pelo nordeste e conheceu a Europa. Fez novos amigos. Redecorou o apartamento várias vezes. Mas, os finais de semana e feriados eram de enfrentamento: solidão!
E foi em um sábado que ele apareceu on line no MSN. Fazia vários meses que tinham ali conversas breves e leves. Resolveram se conhecer pessoalmente. Depois de trocarem o melhor beijo de suas vidas, decidiram começar o namoro.
O que aconteceu depois? Não sei ao certo. A última notícia que tive foi através de um e-mail de Carolina. Feliz, contou que ele não tinha o perfil que ela procurava, mas que o amor invadiu sua vida e seu coração. Hoje está de olhos bem abertos e exercitando sua capacidade de amar novamente. Esse sim, um homem que a compreende e admira.  O tempo passou na janela e Carolina, com suas ruguinhas ao redor dos olhos, sorriu.

Publicado por: janeladasloucas | 10/03/2010

Video do Dia – Será que ela vem?

Depois de um bom papo no MSN.. eles resolveram se encontrar. Mas alguns detalhes passaram batidos. Já aconteceu com vc?

Publicado por: janeladasloucas | 08/03/2010

Video do Dia – Giane – Dominique

Dedicada a todas as princesas do Brejo Perfeito

Publicado por: janeladasloucas | 08/03/2010

HOJE É DIA!… LINDAS E DIVINAS! PARABÉNS TODOS OS DIAS.

Autora: Diva Latívia
(especial para o Dia da Mulher)

Hoje, Dia Internacional da Mulher. Sinceramente, prefiro os homens, mas já que sou uma representante da espécie quero falar sobre o assunto comemorativo.
 Conseguimos ser mães, esposas, filhas, irmãs, amigas, profissionais competentes, tudo ao mesmo tempo. Porém, quando juntas, parecemos um bando de passarinhos sobre a árvore. Quando vou ao salão de cabeleireiro procuro levar comigo meu mp3 e deixar a música no último volume, pra não ouvir algo pior que o barulho dos secadores de cabelos: risinhos e vozes estridentes e fininhas. E essa é a sorte dos homens: ainda bem, nós não apreciamos a fruta boa que somos. Preferimos eles.
 Quando eu era pequena, existia um livrinho de recordações, onde pedíamos que os amigos escrevessem mensagens pra nós. Uma amiguinha da escola escreveu assim: “Deus fez a mulher com toda a delicadeza. Corpo de boneca e cara de princesa. Deus fez o homem com toda a cerimônia, corpo de palhaço e cara de sem-vergonha”. Não gostei, mas hoje entendo muito bem os sábios dizeres. Somos bonecas, somos princesas e merecemos toda a cerimônia. Cavalheirismo, algo em desuso. Aquela coisa de abrir a porta pra entrarmos, telefonar no dia seguinte. A maioria dos homens não faz mais isso!
Quanto a eu não gostar de mulher, posso dizer que fui a última mulher que nasceu em minha família. Cercada de homens, assim cresci. Tenho amigas queridas. Mas mulher concorre com mulher no quesito “eu sou a mega star”. Coisa que os homens não fazem entre si. Então, nesta data que nos homenageia, sugiro que façamos uma reflexão. Se fôssemos mais unidas, menos antagônicas, abraçaríamos o infinito. Mulheres unidas! De salto agulha, saia justa, batom vermelho. Um belo exército de seres divinais, corações maternais e rastro de perfume francês. Uma batalha de rosas, em prol da paz. Que saibamos levar a nossa essência doce e terna pra dentro de nossos lares, trabalhos, por onde caminharmos. Essa a missão que nos foi entregue, mulheres! Parabéns a todas nós e aos homens de sorte que nos acompanham.
Publicado por: janeladasloucas | 02/03/2010

LAÇOS DE AFETO

Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Acho que a causa do fracasso da maioria dos relacionamentos amorosos é a incompetência pra amar alguém. Todos querem um final feliz, mas mal sabem fazer um começo feliz. Pior, não sabem conservar o que já conquistaram, colocam tudo a perder em dias, semanas, no máximo em poucos meses.
Com o passar do tempo, já tomamos e demos alguns pés no traseiro, somos pós-doutorados em ouvir e dizer adeus. Já sabemos nos virar sozinhos com a falsa crença de não precisarmos de outro problema, outra dor de cabeça. Dá trabalho namorar, parece loucura voltar a casar.
Muito mais simples é ter alguém ocasional, sem cobranças, fazer laços frouxos e fáceis de desfazer. Um desfile de gente passa por nós. Estamos carentes de amor autêntico, mas com a couraça da auto-suficiência, não mais entregamos o coração. Somos fast food, somos todos lanchinho! “Eu te amo” é mostarda, “eu te quero” é catchup. E “felicidade” é feito um guardanapo de papel sujo, atirado ao lixo.
Por fim, tudo isso nos causa um vazio imenso. Fome! Muita fome! E lá vamos de novo buscar alimento pra nossa solidão. Outro ser, outro alguém, algo breve, leve, fácil. Uma semana? Duas semanas? Um recorde: seis meses! É comum, antes mesmo do relacionamento tomar forma, alguém dizer: não quero ser controlado, tenho minha própria vida, não quero alguém pra invadir minha privacidade.
Feito conchas, estamos fechados e sem a menor disposição pra dividir a vida, os sonhos, o espaço com outro alguém. Solidão é o resultado disso.
O amor é pra quem se abre, pra quem deixa de lado o receio e permite a entrada de um novo alguém em sua vida. Sem muito complicar, de modo natural e simples! Claro, pode ter escolhido a pessoa errada, mas pra saber, tem que se relacionar, investir, admitir a pessoa em sua vida. Se der tudo errado, não terá sido por falta de empenho ou de coragem. O que não vale é começar um namoro com as portas trancadas. Pra se preservar e não perder a falsa liberdade que julga ter conquistado. De que adianta continuar sem o alimento principal: amor?
Quem quiser um par que valha a pena, tem que permitir muito mais que beijos, troca de carinhos e momentos gostosos. Tem que se revelar, tornar-se acessível, viável! Conversar muito, ter disponibilidade de tempo, ser atencioso, participar dos momentos um do outro. Ao máximo! Fazer um belo laço com nó bem apertado, que não desate na primeira dificuldade.
Este texto é pra quem está começando a se relacionar com alguém. Acorde! Não seja superficial, trocando apenas momentos de sexo e gostosuras breves. A não ser que a sua solidão seja de alto valor estimativo!

Publicado por: janeladasloucas | 22/02/2010

MEU PRIMEIRO BEIJO


Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Minha sobrinha mais nova, com 14 anos, veio conversar comigo no MSN. – “Tia, eu estou a fim de um garoto da minha escola”.
Naquele instante eu estava preparando um relatório pro trabalho. Interrompi o que estava fazendo e, atenta, perguntei como era o menino.
Ela, cheia de sonhos e dúvidas. Queria que eu a ajudasse, contasse como foi o meu primeiro beijo, quantos anos eu tinha.
O tempo passou depressa. Acho que eu tinha 15 anos. O meu primeiro beijo foi com um antigo colega de colégio, um garoto que o ano todo eu paquerei, mas que nem me olhava. Justamente no último dia de aula, ele me beijou. E mudou de escola no ano seguinte, nunca mais tive notícias dele.
Voltei pro presente quando ela mandou nova mensagem. – “Tia, se ele pedir pra ficar comigo, o que eu faço?”.
Ficar? A moçada hoje fica! Na minha época de adolescência isso não existia. Quando a gente beijava era porque já podia se considerar namorada do menino. Bons tempos!
Hoje os adultos também ficam, porém, isso inclui sexo. Sem compromisso, claro. O mundo está de cabeça pra baixo.
Respondi que ela só deve fazer aquilo o que tiver vontade, aquilo o que os pais não reprovariam.
– “Tia, eu sou B.V.”!
Coloquei meus óculos de grau na pontinha do nariz e tentei decifrar a sigla. O que seria B.V.?
– “Boca virgem, tia. Nunca beijei um garoto”.
De novo fiz uma viagem ao passado. Éramos mais felizes, mais românticos. E naqueles bailinhos de garagem, com luzes piscando ao som de Donna Summer, quase ninguém era B.V. Beijar era algo menos complicado. Sem essa de virgindade bucal!
– “Tia, e se eu não souber beijar bem? Se ele não gostar de mim?”.
E eis que entendi. Todos nós, independente da idade que temos, ficamos paralisados diante da possibilidade de rejeição.
O meu conselho foi: “beijo a gente aprende beijando. Se você continuar B.V. nunca vai aprender a beijar. Mas espere se apaixonar por alguém, aí sim o beijo vai ser muito bom. E não esqueça, beije de olhos fechados, isso é muito mais gostoso”.
Hoje ela telefonou pra mim. Não é mais B.V. e minha irmã está furiosa, porque disse que eu, Diva, estou ensinando a garota a ser tão desmiolada quanto sempre fui.
Oras, de que adianta ser virgem, na boca, no corpo ou na alma e perder o melhor da vida?
Moral da história: agora as amiguinhas da minha sobrinha querem me pedir conselhos sobre beijos, ficantes e outras tantas dúvidas similares. Estou no MSN de algumas delas, são uma gracinha!
Creio, em breve, terei uma fila de pais e mães furiosos mandando recados desaforados pra mim. Coisa de quem foi B.V., mas já nem lembra do sabor do primeiro beijo. Eu ainda lembro… Teve gostinho de quero mais!

Publicado por: janeladasloucas | 21/02/2010

Video do Dia – Quando a gente ama

Oswaldo Montenegro – Quando A Gente Ama

Música maravilhosa de Oswaldo Montenegro – um dos últimos românticos.. como vc .. como eu.
Deixe um pouco de lado o MSN… e saia pra rua. Encare a vida como ela é… apaixone-se por um sorriso… um olhar. Pode ser antigo… mas é real.

Publicado por: janeladasloucas | 20/02/2010

QUANDO EU ERA.COM.BR – encontre seu par perdido no tempo!

Autor: Pedro Castelos

Por conta de ser o editor deste blog… e por estar inscrito em meia dúzia de sites de relacionamento, tenho o hábito de ler os perfis das pessoas e procurar entender o que pretendem, sejam as que me colocam nos favoritos ou filtrar as que objetivo conhecer. Uso o sistema de buscas desses sites que, normalmente, definem a faixa etária pretendida (45 a 55), sexo (mulher, óbvio), estado civil (indiferente), estado da federação (SP), cidade base (Sampa) , se tem filhos (adultos de preferência), cor de olhos (indiferente desde que não vesga) , cabelos (com ), tintura usada… rsrs.. e outros tantos itens,  dependendo do webmaster que criou aquela parafernália de campos a preencher… e que as pessoas não tem saco de chegar até o final.

Aí vira uma coisa assim:
LOIRA FOFUCHA FOGOSA,
Frase: venha me conhecer e não se arrependerá pro resto da vida ( o que quer dizer que vai ter um infarto no primeiro encontro e cair duro.. rsrs)
Idade: 99  anos (significa que não preencheu .. ou será que depois de um certo momento ela parou de contar os anos?…caraca..nessa idade?… e fogosa?..
Signo: virgem (ainda?)
Sexo: sou mulher (ufa.. ainda bem!)
Altura: 5’ 1” (cinco pés e uma polegada?.. espere que eu vou pegar a calculadora… humm.. 1,55 m)
Peso: 187 libras  (de novo?…  convertendo aqui= 85 kg… fofucha mesmo!)
Cabelos: loiros oxigenados  (…e o cérebro deve ser “aerado”)
Olhos: tenho olho azul ( … o outro a gente não sabe)
Estado civil: relacionamento aberto (??? .. o que será que ela abre?)
Filhos: tenho 2 filhos (aqui ela esqueceu dos netos)
Orientação sexual: hétero, outras ( ou seja, está mais pra bi ou desorientada sexual)
Hábitos: odeio fumantes (na conversa vai perceber que ela gosta de um baseado)
Esportes: pratico ioga  (leia-se o seguinte.. não faço exercício nenhum, fico pensando o dia todo em fazer)
Línguas: falo inglês (baixo) (???.. será que se falar alto as pessoas vão perceber que ela não sabe nada?)
Grau de instrução: (não preenchido) (só teclando mesmo é que você perceberá a quantidade de bonequinhos dançantes que não precisam de concordância, pontuação e acentuação)
Algo sobre mim:  (afe Maria!!)

sou uma mulher querreira gosto das coisa serta
não admito mitiras falcidades quero o melhor sempre sou mto umilde,porei exigente.bricalhona gosto de respeitr pois quero respeito…não brica com os meu sentementos…..

Sobre quem pretendo: (my God!!!)

oque eu busco em um homem,que tenha um salario rasuavel…onestidade, respeito,em que posso comfiar não quero home que beba, fuma,que busca algo serio
que possamos pasear viagar dançar ir ao cinema teatro que que amem a vida e acima de td amem adeus,sou estremamente sisera..quero o mesmo…..

Fotos: (Agora sim o bicho pega!)
A pessoa diz que tem 45 anos… e coloca fotos da década de 60… com aqueles biquínis-de-bolinha-amarelinha…. aquele corpão de garota de Ipanema, cabelos encaracolados, bronzeado de Sonia Braga e um Corcel esporte-conversível atrás.. Ferrou!
Aí tem aquela  foto de um gato angorá (em cima de uma TV Empire.. 21 pol) que morreu faz 20 anos mas ela não se esquece dele até hoje.
Tem também uma foto dela ‘mamada’ onde recortou quem estava do lado, mas, pelo ombro do acompanhante, dava pra ver que o cara era saradão e tatuado. Fora aquelas fotos grupais de praia… todo mundo tererê com a garrafa da Brahma na mão (muito antes da latinha convencional)
Tem a foto da samambaia na área de serviço do apartamento.Pergunto eu: alguém quer namorar ou está interessado na samambaia dela?
E aquela tradicional foto na frente do espelho com a câmera na mão, toda desfocada e ainda com o flash estourado. Parece mais uma visão de um fantasma saído das trevas… tudo embaçado.
Se ela tem cachorro é fatal. Tem aquela foto do Yorkshire branquinho com lacinho na testa. Mesmo sendo macho ela não resiste e coloca a fita no pobre animalzinho.
Foto de um pôster de um macaquinho escovando os dentes (???)
Na sequência a foto do netinho de 13 anos, mas ela finge que é filho dela. Sem legendas, claro.
E pra encerrar com chave-de-fenda esse primor de álbum fotográfico… ela põe uma linda foto de um por-do-sol de “não-sei-quando” de um lugar que ela “não-sabe-onde” , atravessando as colunas do Parthenon da Grécia, onde ela nunca esteve.

Por isso, por essas e por outras..  é que proponho aos investidores desses sites de relacionamentos e seus respectivos e criativos webmasters que montem um site chamado “Quando eu era.com.br”… e nele as pessoas saudosistas vão encontrar seus respectivos pares distantes (ou falecidos) , suas antigas paqueras, quando eram lindas e maravilhosas, ricas e famosas, elegantes e charmosas, educadas e cultas… ou quando eram honestas e verdadeiras… e não mentiam jamais!

Publicado por: janeladasloucas | 19/02/2010

Só… pra quem não anda devagar!

Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Tenho conversado com várias pessoas via e-mail e MSN. Sempre o tema é: amor, esse alienígena sem manual de funcionamento.
Alguns sofrem porque perderam. Outros, porque estão atravessando um problema no casamento ou namoro. Tem aquelas pessoas que estão recém-separadas e de tanto receio de repetir a dose, perdem a chance de ter o novo par. Há os solitários que tentam, mas não encontram esse bicho do outro planeta. Enfim, um abismo de desencontros sem fim.
Essa engenhoca complicada deveria ter um SAC, tal e qual as geladeiras, os computadores e automóveis. Mas, somente a experiência de vida pode nos ensinar a lidar com os vai- e- vem, os altos e baixos de um relacionamento amoroso.
Não importa o estado civil, ou o tipo de relacionamento que alguém está vivendo. Nem se conheceu o par ontem ou há várias décadas. O amor é pra quem se dispõe a amar de peito aberto e sem medo de altura ou velocidade.
Acho que a grandiosidade desse sentimento é pros incautos, pra quem não anda devagar. Pra quem derruba a melhor taça de cristal e ri, olhando os caquinhos espalhados pelo chão.
Nem em versos amor rima com distância. Tem que se fazer presente, pra conjugar o verbo amar.
Portanto, aos que estão sofrendo a dor, desejo que não tenham calma, que não andem devagar. Aos que encontraram o amor, desejo que jamais metam o pé no freio, especialmente quando o par engatar a primeira marcha.
Jamais relaxem! O desleixo afastará depressa o ser amado e resgatá-lo vai exigir demonstrações públicas de afeto. Trabalheira danada!
Mesmo sem um manual de instruções, espero que o aprendizado aconteça até mesmo na ausência. Não existe a menor chance de alguém ser feliz sozinho. Portanto, coragem e boa sorte! Vamos à luta porque no amor só não vale a guerra!

Publicado por: janeladasloucas | 13/02/2010

Dica 2 – Como beijar no primeiro encontro

Caros amigos/amigas do Janela das Loucas. Este blog também é cultura. Portanto, depois de muitas dúvidas que nos chegam dos nossos queridos leitores, selecionamos algumas dicas importantes que podem fazer as coisas melhorarem pra você… e partir para um segundo encontro, com certeza com muito mais sabor. Você se lembra que há tempos atrás publicamos a Dica 01 – “TRUQUES DE CINEMA – COMO FICAR MELHORZINHA NA FOTO/WEBCAM” . Vamos então para a lição 02,

COMO BEIJAR COM PAIXÃO

o que pode acontecer num café, num barzinho ou no apartamento de um dos pares. Se vc já foi direto pro motel, ignore esta lição.. e não perca a proxima, em breve.

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias